Seguidores

sexta-feira, agosto 21, 2009

A dança e os Eus





Eu amo dançar. Aliás , eu amo cantar e dançar, não que eu faça nenhum bem, mas e daí? Não estou participando de nenhum concurso mesmo,nem nunca almejei vivar cantora ou bailarina, desejei ser atriz, isso sim eu desejei, dentre muitos apelidos que tive, minha mãe me chamava de Regininha , fazendo menção a talentosa Regina Duarte ( embora eu a ache muito exagerada).
Cresci com minha mãe ouvindo Elis Regina, Clara Nunes, Roberto Carlos, Chico Buarque, The Platters, Johnny Rivers, Elton John, entre outros. Me recordo de sempre haver um rádio ligado em casa ,tocando alguma coisa, ou então na vitrola* cor-de-vinho que tínhamos, era delicioso passar as tardes ouvindo minha mãe cantar e dançar.
Deve ter vindo daí o gosto pela música ou a vontade de estar sempre cantando,dançando.
A dança fala, não é necessário mais nada!
Com ela me solto, me sinto leve.
Também vejo na dança a possibilidade de ser outras, e às vezes tenho vontade de ser outra, muitas vezes sinto que há tantas dentro de mim, muitas querendo sair, querendo ser libertas, outras preferindo ficar quietas, ainda no anonimato. Eu nem conheço todas essas mulheres, ainda preciso encontrá-las, decifrá-las.
Deve ser por isso que amo tanto Fernado Pessoa e todos os seus Eus, acho fascinante como ele é tantos.
Dançando sinto essa possibilidade.
Dançando sou feliz!





*vitrola- (da marca Victrola) :
1 Aparelho elétrico para reprodução de sons gravados em discos; eletrola.
2 pop Pessoa que fala muito.
**Já falei sobre dança .







terça-feira, agosto 18, 2009

Ave Rara




raro
adj.

1. Que não é comum.
2. Que não é abundante.
3. Que não é frequente.
4. Que tem muito mérito.
5. Extraordinário; pouco espesso; pouco denso.
6. Excêntrico; extravagante.


Esta é uma excelente definição para essa Moça que eu tive o prazer de conhecer pessoalmente:
Mônica Montone.
Ela é maravilhosa, canta bem, é linda, charmosa, as letras das músicas então, mexem com a gente , dá vontade de cantar, dançar.
Há algo impossível de acontecer no show : é tirar os olhos do palco, é se soltar do olhar que prende , cativa, do sorriso que nos faz sorrir também, do quanto aquelas delicadas mãos brincando pra lá e pra cá nos hipnotizam.
Impossível é não ficar tirando fotos sem parar, mesmo que elas saiam disfocadas, tremidas, não dava pra perder nenhum detalhe, a vontade de registrar cada olhar, cada sorriso, a interpretação de cada música , teve que ficar registrada e ficou.
Mônica você no palco é insuperável.
Valeu toda minha ansiedade, minha enorme expectativa em te ver cantando, brilhando pela Terra da Garoa, que com certeza foi impactada pela sua presença aqui.
Te espero , em breve!
Linda noite
Beijos
 
//